01 out 2019

O câncer de mama é um tumor maligno, além de ser o câncer que mais causa a morte de mulheres, é também o mais comum em mulheres brasileiras. Durante esse mês faremos um especial Outubro Rosa para contribuir nessa causa. Compartilhar informação pode salvar vidas.

 

Por que precisamos falar sobre o câncer de mama?

  • Uma em cada quatro mulheres diagnosticadas com câncer, tem câncer de mama;
  • O câncer de mama é o tipo de doença mais comum em mulheres;
  • Estima-se 59.700 novos casos de câncer de mama no Brasil em 2019, segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer);
  • Somente 10% dos casos de câncer de mama são hereditários;
  • O diagnóstico precoce aumenta em 95% a chance de cura

Muitas pessoas acreditam que o câncer de mama é uma doença que só atinge quem tem histórico familiar, mas isso não é verdade. Entenda quais são os fatores de risco e como se prevenir da doença

Amamentação

A amamentação por longos períodos é uma forma de se proteger, além de evitar exposição à hormônios prejudiciais, ainda contribui para eliminar células mamárias com mutações.

Atenção ao peso corporal

O excesso de gordura corporal aumenta a possibilidade de desenvolvimento de diversos tipos de câncer, inclusive o de mama.

Redução da ingestão de bebida alcoólicas

O alto consumo de bebida alcoólica contribui para a deficiência de nutrientes essenciais, tornando o tecido mamário mais suscetível aos efeitos cancerígeno da bebida.

Movimente-se

A prática de exercícios além de ajudar a reduzir a gordura corporal, estabiliza os níveis de hormônios circulantes, reduz a inflamação e fortalece as defesas do corpo, diminuindo o risco de desenvolver o câncer.

Há muitos mitos sobre o câncer de mama que atrapalham a conscientização sobre a doença. Esclareça os principais mitos e verdades.

Mitos e verdades sobre o câncer de mama

O câncer de mama só atinge quem tem histórico familiar

MITO. Grande parte das mulheres que desenvolveram o câncer não possuem histórico familiar de câncer de mama.

Uso de desodorante e sutiã de bojo podem causar câncer de mama

MITO. Não há relação entre o uso de desodorantes e hastes de metal presentes em sutiãs de bojo e o desenvolvimento do câncer de mama.

Amamentação ajuda a evitar o câncer de mama

VERDADE. Quanto maior o tempo de aleitamento, maior é a proteção. A amamentação reduz a a exposição a hormônios femininos que podem estar por trás do surgimento de tumores, como o estrógeno.

Um trauma no seio pode causar câncer de mama

MITO. Uma batida não é capaz de contribuir para o desenvolvimento do câncer.

O câncer de mama apresenta sinais e sintomas que podem ser percebidos pela própria mulher. Conheça os principais.

Quais são os principais sintomas?

  • Aparecimento de nódulo fixo e geralmente indolor na mama: indício presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher, esse é o principal sinal, fique atenta!
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou com uma aparência similar à uma casca de laranja;
  • Alterações no mamilo;
  • Surgimento de nódulos nas axilas ou no pescoço;
  • Saída de líquido anormal pelos mamilos.

Preste atenção no seu corpo, ele te dará avisos caso esteja algo errado.

Se notar qualquer anormalidade procure seu médico.

O autoexame é essencial para ajudar a identificar o tumor, e quanto mais cedo o diagnóstico, maiores são as chances de cura. Veja como fazê-lo.

 

O autoexame faz toda a diferença

O exame de mamas pode ser feito de diversas formas:

 

Em frente ao espelho:

Fique de frente ao espelho;

Com os braços para baixo, observe os dois seios;

Coloque as mãos na cintura e faça força;

Coloque as mãos atrás da cabeça e observe tamanho, posição e formato dos mamilos;

Preste atenção se haverá alteração no contorno e superfície das mamas;

Com a mão direita apalpe a mama esquerda, e vice-versa;

Aperte sutilmente o mamilo e veja se há secreções.

 

Em pé (pode ser durante o banho)

Levante o braço esquerdo, apoiando-o atrás da cabeça;

Com a mão direita esticada, apalpe a mama esquerda;

Use as polpas dos dedos, não as pontas ou unhas;

Faça movimento circulares, de cima para baixo, sinta a mama;

Repita na mama direita.

 

Deitada

Com uma toalha dobrada sob o ombro direito, examine a mama direita

Faça movimentos circulares, fazendo uma leve pressão;

Apalpe a metade externa das mamas, e depois as axilas;

Faça o mesmo na mama esquerda.

Se perceber algum nódulo, ou alguma alteração na textura ou tamanho da mama procure um médico.

 

 

Referências: https://www.accamargo.org.br/mitos-e-verdades/mitos-e-verdades-sobre-o-cancer-de-mama

https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/fatores-de-risco

https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//a_situacao_ca_mama_brasil_2019.pdf

https://www.femama.org.br/2018/br/noticia/o-cancer-de-mama-em-numeros

https://www.gineco.com.br/saude-feminina/exames-de-rotina/autoexame-das-mamas/

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail