12 jan 2021
Depressão pós-parto

Além das causas, sintomas e tratamento, saiba quais são os hábitos saudáveis que auxiliam na prevenção da depressão pós-parto

 

A depressão pós-parto, como o próprio nome já diz, acomete uma mãe logo após o nascimento do bebê com sintomas como tristeza, indisposição e desmotivação, além de choros frequentes e alterações de humor.

De acordo com o último levantamento da Organização Mundial de Saúde, a depressão pós-parto atinge aproximadamente 25% das mães no mundo todo

No Brasil, o número é um pouco maior, 26,3% das mães têm depressão pós-parto, segundo o estudo Factors associated with postpartum depressive symptomatology in Brazil: The Birth in Brazil National Research Study.

Diante disso, preparamos esse conteúdo com tudo o que você precisa saber sobre este assunto. Confira a seguir.

O que é depressão pós-parto?

A depressão pós-parto é causada por alterações hormonais que acontecem no término da gravidez. Essas alterações acontecem com todas as grávidas, mas as mães que sentem os sintomas com mais intensidade são as que, geralmente, desenvolvem este problema de saúde.

Vale destacar que a depressão pós-parto não se trata de caráter ou fraqueza, é uma questão de saúde e o diagnóstico e tratamento imediatos ajudam a diminuir os sintomas brevemente.

Saiba quais são as causas da depressão pós-parto

Não existe uma única causa, é um conjunto de fatores físicos, emocionais e de estilo de vida aliados à alteração hormonal do final do período de gestação que provocam a depressão pós-parto.

No entanto, existem alguns fatores de risco que podem indicar a probabilidade maior de uma mãe ter esse problema de saúde. Confira:

  • Histórico de depressão pós-parto em gestações anteriores
  • Falta de apoio da família, amigos e do parceiro
  • Estresse, como problemas financeiros ou na própria gravidez, por exemplo
  • Limitações físicas durante a gravidez ou após o nascimento do bebê
  • Histórico de depressão antes ou durante o período gestacional
  • Transtorno bipolar
  • Histórico de desordem disfórica pré-menstrual (PMDD)
  • Violência doméstica

Fatores de Risco e Proteção Associados à Depressão Pós-Parto no Pré-Natal

Conheça quais são os sintomas

Os sintomas mais comuns são o sentimento de tristeza e desespero constante, além da perda de interesse e não sentir disposição para realizar qualquer atividade.

Além disso, algumas pessoas com sintomas mais graves ainda podem pensar em suicídio e em ações que possam prejudicar os bebês.

Dos sintomas comuns diários da depressão pós-parto ainda destacam-se:

  • Perda ou ganho de peso
  • Alterações de apetite
  • Problemas de sono
  • Indisposição
  • Cansaço e falta de energia e disposição
  • Sentimento de culpa
  • Dificuldade de concentração e para tomar decisões
  • Ansiedade
  • Excesso de preocupação

Entenda qual é o tratamento para depressão pós-parto

As mães que sentem alguns desses sintomas devem procurar ajuda profissional para que o tratamento se inicie rapidamente.

Para o tratamento, geralmente, são utilizados antidepressivos e até a terapia hormonal para casos de moderados a graves, além de orientação e suporte psicológico ou até psicoterapia.

Assim, as mães devem sentir a melhora em até 8 semanas após o início do tratamento, que pode levar de 6 a 8 meses, dependendo do diagnóstico realizado pelo médico especialista.

Existe algum método de prevenção contra a depressão pós-parto?

A prevenção 100% eficaz não existe, mas hábitos saudáveis ajudam a evitar a depressão. Confira algumas dicas:

  • Mantenha a alimentação saudável
  • Realize exercícios físicos próprios para gestantes
  • Evite cafeína e medicamentos que não sejam os recomendados pelo seu médico
  • Não consuma álcool
  • Não fume
  • Ter bons hábitos como ficar longe do celular no período noturno contribui para um sono melhor

Conte com a Vip Imune

Agora que você já sabe tudo sobre a depressão pós-parto, também é importante conhecer instituições que garantam a saúde do seu bebê e, consequentemente, te deixem mais segura e tranquila. 

Nesse sentido, a Vip Imune Clinica de Imunizações foi idealizada e planejada com a proposta de atuar na imunização familiar, agregando valor, qualidade e informação a todos.

A Vip Imune conta com uma equipe qualificada e atenciosa na área de imunização e com profissionais experientes, o que resulta em um atendimento humanizado nos cuidados com você e com o seu bebê.Entre em contato com os nossos profissionais e programe as imunizações, sua e do seu bebê, de acordo com o calendário de vacinação.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail
04 jan 2021
saúde mental

Quando se fala em saúde, prevenção de doenças e tratamento, as pessoas costumam pensar na saúde do corpo e acabam se esquecendo de que é necessário cuidar da saúde mental também. A saúde mental refere-se à ao estado emocional, neurológico, comportamental, sentimental e fisiológico do indivíduo, mas remete também à sua subjetividade, ao autoconhecimento e as necessidades psicológicas de cada pessoa.

O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade por aqui.

 

Por que janeiro?

A escolha do mês de janeiro não é por acaso: o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças. Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com desmistificação de crenças populares sobre o assunto

Leia também: Coronavírus: Como cuidar da saúde mental em tempos de pandemia

 

A saúde mental deve ser uma prioridade de todos e uma pauta constante na sociedade. Além de apoio – através de atendimento acessível e interdisciplinar – aos que precisam e às suas famílias, a prevenção é outra bandeira levantada pela campanha Janeiro Branco. É preciso dar a devida relevância ao tema, propor discussões e buscar alternativas para que os números se reduzam quanto às doenças, distúrbios e limitações.

 

Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a saúde mental depende do bem-estar físico e social, lembrando que o conceito de saúde engloba muito mais do que apenas a saúde física. O conceito de saúde adotado pela OMS é que “Saúde é o estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença.”

 

 

 

Fonte: Revista Galileu

 

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail