01 ago 2021

Do tamanho dos seios até o momento certo para o desmame, conheça as principais curiosidades sobre amamentação

 

A amamentação é uma prática fundamental para o desenvolvimento dos bebês e, inclusive, deve ser a única fonte de alimentação dos recém-nascidos até os 6 meses de vida, de acordo com recomendação da Organização Mundial de Saúde – OMS.

Neste contexto, em 1° de agosto é celebrado o Dia Mundial da Amamentação e desta data até o dia 7, também é comemorada a Semana Mundial do Aleitamento Materno, em que são debatidos os principais pontos para que a amamentação seja garantida aos bebês.

No entanto, de acordo com a própria OMS, apenas 48% das crianças recebem leite materno de maneira exclusiva neste período de 6 meses.

No Brasil, entre as crianças menores de seis meses, o índice de amamentação exclusiva é de 45,7%, segundo o Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani).

Diante desses dados, preparamos esse conteúdo com as principais curiosidades sobre amamentação. Confira!

Leia também: Confira as respostas para as principais dúvidas sobre amamentação

Confira as principais curiosidades que envolvem a amamentação

1.   O tamanho dos seios influencia na quantidade de leite?

Dentre as principais curiosidades sobre a amamentação, essa é uma das mais questionadas. Mas, a resposta é não. O que, de fato, determina a quantidade de leite é o hormônio responsável pela sua produção, a prolactina.

Além disso, quanto mais o bebê mama, mais leite a mamãe produz.

Já o responsável pelo tamanho dos seios é o tecido gorduroso, ou seja, não tem nada a ver com a quantidade de leite.

2.   Qual é a quantidade ideal de mamadas por dia para um recém-nascido?

Na chamada amamentação de livre demanda, a criança pode mamar a hora que quiser e quantas vezes forem necessárias.

Quando recém-nascidos, é normal que os bebês queiram mamar com maior frequência e sem periodicidade definida.

Entretanto, segundo estimativas, uma criança em aleitamento materno exclusivo mama, em média, de 8 a 12 vezes por dia.

3.   Como sei que o bebê está mamando o suficiente?

Este é um receio comum das mamães de primeira viagem. Mas não se preocupe, com o tempo, as mães desenvolvem a habilidade de identificar sinais de que o bebê está com fome e até quando está satisfeito.

No mais, a partir do acompanhamento do pediatra que, geralmente, é mensal nos primeiros meses de vida, o profissional irá avaliar o desenvolvimento da criança e indicar se o bebê está nutrido conforme o esperado.

4.   O leite materno no início da mamada é mais ralo e depois engrossa?

Ao iniciar a mamada, o leite das mães pode ser mais ralo, pois contém mais água, vitaminas, sais minerais, menos gordura e grande quantidade de anticorpos.

Já no fim da mamada, o leite já fica mais grosso, com mais gordura, que também é importante para os bebês.

5.   Quando é a hora de iniciar o desmame?

Além dos seis meses iniciais de maneira exclusiva, a OMS também recomenda que a amamentação seja mantida, pelo menos, até os dois anos de vida de forma complementar.

Assim, as crianças consomem alimentos, mas também tomam o leite da mamãe.

Para iniciar o desmame, não existe período ideal, já que varia muito de cada mãe e bebê. O ideal é ter o acompanhamento do pediatra, que irá ajudar nas orientações deste processo.

Você pode se interessar por: A amamentação diminui a dor do bebê durante a vacinação?

Conheça a Vip Imune

Além da amamentação, é fundamental seguir o calendário de vacinação para os bebês e, para isso, é preciso ter uma instituição de saúde sólida e de confiança.

Neste caso, a Vip Imune oferece vacinação familiar e corporativa, com uma equipe qualificada, experiente e atenciosa para proporcionar atendimento humanizado e completo para todas as pessoas, desde bebês até terceira idade.

 

Entre em contato com os nossos profissionais e programe a imunização do seu bebê, de acordo com o calendário de vacinação.