09 ago 2021

     Desde a infecção de doenças graves até a transmissão para colegas de trabalho, amigos parentes, conheça os riscos de manter o calendário vacinal desatualizado

Muitas pessoas, principalmente adultos, estão com o calendário vacinal desatualizado e colocam em risco não só a própria saúde como a de outras pessoas, como colegas de trabalho, amigos e parentes.

Nesse sentido, de acordo com dados do Ministério da Saúde, somente a metade dos adultos entre 20 a 29 anos tomou a vacina contra a hepatite B, por exemplo.

Vale destacar que, a partir dos 20 anos, as principais imunizações para adultos são:

  • Sarampo

  • Caxumba

  • Rubéola

  • Hepatite B

  • Febre amarela

  • Difteria

  • Tétano

  • Gripe

Diante disso, preparamos este conteúdo sobre os riscos de estar com o calendário vacinal desatualizado. Confira a seguir!

Leia também: Vacina da gripe: tudo o que você precisa saber!

Conheça os riscos de estar com o calendário vacinal desatualizado

Risco de doença

As pessoas que estão com o calendário vacinal desatualizado correm o risco de serem infectadas e desenvolverem doenças graves que poderiam ser evitadas, como a hepatite B, por exemplo.

Contaminação

Além disso, conforme já indicado no início do texto, o calendário vacinal desatualizado não só coloca em risco a própria saúde de uma pessoa, como pode torná-la um transmissor e contaminar, principalmente, crianças e idosos, que fazem parte dos grupos considerados como mais vulneráveis.

Retorno de doenças que eram consideradas erradicadas

Optar por não se imunizar também pode fazer com que doenças consideradas erradicadas voltem a infectar as pessoas.

Um exemplo deste problema no Brasil é o sarampo, que foi declarado, em 2016, como erradicado pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), mas em 2019 retornou e registrou mais de 7 mil casos.

Impossibilidade de trabalhar e estudar em instituições públicas (Covid-19)

No caso da vacina para o coronavírus, as pessoas que se recusam a receber o imunizante podem ser impedidas de trabalhar ou estudar em instituições públicas, inclusive creches.

Além disso, para realizar o alistamento no serviço militar também é exigido que a pessoa tenha o calendário de vacinação em dia. Caso contrário, além de não cumprir a lei, a pessoa também fica impossibilitada de emitir passaporte, obter a carteira de trabalho e assumir qualquer cargo público.

Saiba mais: Hepatites Virais: conheça os tipos da doença e o método para prevenção

Conte com a Vip Imune para atualizar o seu calendário de vacinação

Como visto, manter o calendário vacinal desatualizado provoca uma série de problemas, desde a infecção de alguma doença grave até a transmissão para outras pessoas e o retorno de doenças que eram consideradas erradicadas.

Por isso, é fundamental contar com uma instituição de saúde de sua confiança para receber as imunizações previstas e atualizar o seu calendário de vacinação.

Neste contexto, a Vip Imune Clinica de Imunizações foi idealizada e planejada com a proposta de atuar na imunização familiar e corporativa, agregando valor, qualidade e informação a todos.

Contamos com uma equipe qualificada e atenciosa na área de imunização e com profissionais experientes, o que resulta em um atendimento humanizado e completo para todas as pessoas, desde bebês até terceira idade.

Entre em contato com os nossos profissionais e programe sua vacina!