17 maio 2021

Desde o tempo ideal até a dieta adequada para as mamães, conheça as principais características para a amamentação saudável

A chegada de um bebê traz diversas alegrias, mas também uma série de desafios e dúvidas, inclusive sobre a amamentação. Vale destacar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam, quando possível, a amamentação exclusiva por seis meses.

Nesse sentido, vale destacar que, mais da metade das crianças brasileiras é amamentada no primeiro ano de vida, e mais de 45% dos bebês menores de seis meses recebem leite materno exclusivo, de acordo com estudo do Ministério da Saúde.

Diante dessas informações, reunimos as respostas para as principais dúvidas das mamães sobre amamentação. Veja a seguir!

Leia também: Depressão pós-parto: conheça as causas, sintomas e o tratamento

Mamãe, você tem dúvidas sobre a amamentação? Confira as principais respostas aqui!

Por quanto tempo deve-se amamentar a criança?

Como já indicado no início do texto, a recomendação dos órgãos internacionais e brasileiros é de amamentação exclusiva por 6 meses.

Após esse período, pode-se manter a alimentação do bebê com leite materno, mas é recomendado que as mamães comecem a introduzir a alimentação complementar. Esse modelo pode ser seguido até os dois anos de idade da criança, sempre com acompanhamento de um pediatra.

A introdução de alimentos diminui gradativamente o número de mamadas ao longo do dia e, consequentemente, o desmame pode acontecer naturalmente.

Quanto tempo deve durar cada mamada?

O tempo de mamada depende muito de cada bebê, já que cada um desenvolve seu próprio jeito de se alimentar. No entanto, é estimado que 10 minutos, aproximadamente, são suficientes para uma boa alimentação.

Vale destacar que, nos primeiros dias de vida, esse tempo de mamada pode ser bem maior, afinal, o bebê está em processo de aprendizado, bem como a mamãe.

Por fim, o intervalo entre as mamadas deve ser de duas a quatro horas.

É aconselhável acordar o bebê para mamar durante a madrugada?

Caso o bebê apresente o desenvolvimento ideal, de acordo com avaliação do pediatra e ganhe peso normalmente, não é necessário acordá-lo de madrugada para amamentá-lo.

Ao invés da preocupação, fique tranquila! São poucos os recém-nascidos que não mamam durante a noite!

Como saber se a criança mamou o suficiente?

Para avaliar se a mamada foi suficiente, preste atenção se o bebê ficou tranquilo e relaxado após mamar. Além disso, verifique se a quantidade de xixi durante o dia foi suficiente para seis fraldas.

No mais, é fundamental realizar as consultas pediátricas de acordo com o calendário estabelecido pelo médico do seu bebê. Assim, ele vai ter certeza se a amamentação está sendo o suficiente a partir do ganho de peso da criança.

Qual a dieta mais recomendada para a mãe durante a amamentação?

Por fim, para que a amamentação seja saudável e eficiente para os bebês, é essencial que a mamãe tenha uma dieta equilibrada e se hidrate adequadamente.

Por isso, consumir pelo menos 2 litros de água e fazer cinco ou seis refeições por dia, com variedade de alimentos e sem abusar dos doces, é o que os especialistas recomendam para este período de amamentação.

Você pode se interessar por: Conheça as principais dicas para a saúde da mulher

Conheça a Vip Imune

Além da amamentação, é fundamental seguir o calendário de vacinação para os bebês e, para isso, é preciso ter uma instituição de saúde de confiança.

Neste caso, a Vip Imune promove a vacinação familiar e corporativa, a partir de uma equipe qualificada, experiente e atenciosa para proporcionar atendimento humanizado e completo para todas as pessoas, desde bebês até terceira idade.

Entre em contato com os nossos profissionais e programe a imunização do seu bebê, de acordo com o calendário de vacinação.